armasdefogo@gmail.com

www.armasdefogo.online

Cadastre-se e seja informado sobre novidades de como e onde comprar sua arma!​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

CLUBES DE TIRO

Os crescentes índices de violência que ocorrem a tempos em nosso país, tem levado muitos a buscar a posse de uma arma para proteção pessoal. .A procura por clubes de tiro desportivo tem sido grande após a promessa e compromisso assumido pelo presidente Jair Bolsonaro de desburocratizar a posse de armas de fogo. Devido a um maior controle por parte da Polícia Federal, tirar o certificado de registro(CR) para atirador desportivo acabou por se tornar alternativa para quem desejava ter a posse de uma arma.
Com a assinatura do decreto pelo Presidente Bolsonaro em 15/01/2019, que facilita o acesso a armas de fogo já se espera um aumento acentuado de interessados na prática do tiro esportivo. De nada adianta ter a arma em mãos sem a devida prática no manuseio.Os pedidos de posse de armamento continuam a ser feitos à Policia Federal(PF), porém com outros crítérios definidos. O novo decreto extingue a comprovação de justificativa para a posse de arma de fogo e a posterior avaliação de um delegado que poderia acatar ou não o pedido.
Em 2018 o Exército expediu mais de 45 mil licenças somente para tiro esportivo. Já em 2017 foram mais de 32 mil. Já os registros de armas de fogo na Polícia Federal para pessoas fisícas despencou de cerca de 33 mil em 2017 para cerca de 27mil em 2018. 

VEJA MAIS

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Registro de arma facilitado

Uma das unidades da empresa Rede Cartório Fácil localizada em Santo Amaro, na zona sul da cidade de São Paulo já oferece o serviço de registro de arma desde o final de 2018. Na entrada da loja, um banner divulga o serviço e traz o telefone de contato pelo WhatsApp para "você que deseja proteger sua família".

Inaugurada há um mês, a unidade faz parte de uma franquia que oferece atividades cartorárias com a mesma função de um escritório de despachante.

O processo de obtenção do registro é burocrático e demora 30 dias. A reportagem do Agora entrou em contato com a empresa na terça-feira, sem se identificar. O atendente, que se apresentou como André, disse que a unidade cobra R$ 1,6 mil pela autorização de compra e registro da arma (quando o proprietário não pode circular com ela; deixa-a em casa). O Cartório Fácil ajuda o interessado a agilizar a documentação, que inclui certidões negativas e atestados psicológicos e de aptidão, emitido por um instrutor de tiro credenciado. "Você vai até um estande [de tiro], que a gente indica na zona norte, é dá uns 20 tiros", afirmou. Segundo ele, a unidade fez "seis registros de arma de fogo" só na última semana.

 

Entenda o Decreto 9.685

​​​​​​​O Decreto n. 9.685/2019, publicado em 15 de janeiro de 2019, alterou o Decreto n. 5.123, de 1º de julho de 2004, que regulamenta a Lei n. 10.826, de 22 de dezembro de 2003, que dispõe sobre registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição.

​​​​​​​Mas, enfim, o que de fato mudou?

Ao final deste artigo, o(a) leitor(a) terá uma visão geral das alterações. Trata-se de assunto importante e que, sem dúvidas, será explorado nos próximos concursos públicos. Antes, porém, é imprescindível sublinhar que todas as alterações se referem à aquisição e renovação de arma de fogo de uso permitido (não contemplando as armas de uso restrito), para fins apenas de posse (e não porte da arma). Avancemos pontuando as alterações:
Desnecessidade de apresentar carteira de identidade autenticada, sendo possível fazer uso de outro documento de identificação pessoal, cuja cópia – não autenticada – pode ser cotejada com o documento original pelo servidor público a quem o documento deva ser apresentado.

Tal previsão foi ao encontro do art. 10 do Decreto n. 9.094, de 17 de julho de 2017, que dispõe sobre a simplificação do atendimento prestado aos usuários dos serviços públicos.

Posse de arma por

R$ 500,00

Em Minas, obter posse de arma custa menos de R$ 500,00. Em queda desde o fim de 2018, tempo para obter a licença para ter armamento em casa é de até 30 dias. Custo mínimo fica em R$ 408. Para a carteira de motorista, gastam-se R$ 1.200 e 90 dias.

Em até um mês, uma pessoa consegue comprar um revólver, pistola ou arma longa em Minas Gerais. Mais rápido e por custo menor do que o de tirar uma carteira nacional de habilitação (CNH).

O custo gira em torno de R$ 900 com a atuação de despachantes e sai por volta de R$ 408 se a pessoa se dispuser a atuar em todos os trâmites, como apurou a reportagem do Estado de Minas com despachantes, clubes de tiro e lojas que atuam no estado.

Os exames de legislação e direção em centros de formação de condutores para a obtenção da CNH custam R$ 1.200. 

Com o preço de um armamento novo cotado a partir de R$ 1.700, bastam cerca de R$ 2.100 e uma espera de sete dias para um cidadão já ter uma arma de fogo em sua casa ou no trabalho (posse de arma), sobretudo com a flexibilização das exigências da Lei 10.826, de 22 de dezembro de 2003 – que dispõe sobre registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição

Diferença entre posse e porte

Posse de arma - Após obtenção de certificado de registro, a pessoa pode manter em casa ou em seu local de trabalho, desde que seja o responsável legal pelo estabelecimento. Não é permitido sair com a arma. O interessado deve ter mais de 25 anos, comprovar que tem ocupação lícita e residência certa. Também precisa de comprovação de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo.


Porte de arma - De acordo com a Lei nº 10.826, o porte de armas é permitido aos agentes de segurança pública, integrantes das Forças Armadas, policiais, agentes de inteligência e agentes de segurança privada. Civis não podem ter porte de arma, exceto se, comprovadamente, tiver a vida ameaçada. 

CBC - Conheça a fábrica

A Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) é uma fábrica brasileira de munições e armas que detém praticamente o monopólio da produção de munições no Brasil. 

Fundada em 1926 por Giancola Matarazzo com o nome de Fábrica Nacional de Cartuchos e Munição, mudou de nome em 1936, para "Companhia Brasileira de Cartuchos".

Sua produção de armas de caça e esportivas inicia-se em 1960. Passa para o controle nacional em 1979. A partir 1993 passa a ser controlada pelo Grupo Arbi (70%). Tem uma linha de produção diversificada na área de munições de uso civil, policial e militar, que atende principalmente o mercado exterior. Sua produção de armas se resume ao fabrico de armas de pressão 4,5mm (.177), 5,5mm (.22), armas de caça nos calibres 12, 16, 20, 28, 32 e 36 (.410) e carabinas semi-automáticas no calibre .22 e coletes a prova de balas. 

Conheça um pouco da história da TAURUS Armas

A Taurus é uma companhia brasileira de capital aberto com sede em São Leopoldo, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Fundada em 1939, a empresa possui atualmente quatro plantas industriais, sendo três delas no Brasil e uma em Miami, nos Estados Unidos. As unidades brasileiras estão situadas nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia. A empresa fabrica armas de fogo, armas de airsoft, coletes à prova de balas, capacetes motociclísticos, contentores plásticos e peças de aço geometricamente complexas (através do método de Moldagem por Injeção de Metal).